diahum #003 - eu não consigo me vender direito [Dimitri BR]


um artista popular / quem quer comprar?

19 comentários:

Dimitri BR disse...

eu não consigo me vender direito
[Dimitri BR]

eu não consigo me vender direito
não ganhei grana e perdi o respeito
dos meus pares

eu não consigo me vender direito
perdi a pose e não entrei de jeito
em todos os lares

nas mesas dos bares
não batucam meu último samba
não me chamam de bamba
da nova geração – isso é que não!

ninguém quer ouvir os acordes do meu violão

mas só porque...

eu não consigo me vender direito
não ganhei grana e perdi o respeito
dos meus pares

eu não consigo me vender direito
perdi a pose e não entrei de jeito
em todos os lares

não tem mil mulheres
perfiladas no meu camarim
mas também que chinfrim
nem tenho camarim – tem dó de mim!

ninguém quer ouvir as lamúrias que eu canto assim

e até que eu sou um produto rentável
baixo custo e altamente reutilizável

mas todo artista é um mascate, é um camelô
e a minha muamba parece que não agradou

mas só porque...

eu não consigo me vender direito
não ganhei grana e perdi o respeito
dos meus pares

eu não consigo me vender direito
perdi a pose e não entrei de jeito
em todos os lares

não vejo dizeres
luminosos piscando meu nome
por que ninguém consome
um artista popular – quem quer comprar?

se as vendas não sobem, periga ter que liqüidar

talvez você ainda não tenha notado
mas minha oferta procura pelo seu mercado

pois todo artista é um palhaço, é um bufão
e nem sempre tem graça viver nessa situação

mas só porque...

eu não consigo me vender direito
eu não consigo me vender direito
eu não consigo me vender, eu não consigo me vender
eu não consigo me vender direito

---
filmado e co-dirigido por Ana Sol
em 04/2009
[maquiagem e contra-regra: Paola Ghetti]

Will disse...

Espetacular.

A surpresa foi ver a palavra "pares" aqui na letra, uma vez que eu ouvi "pais" durante toda a execução do video. Deve ser alguma mensagem do meu inconsciente.

Carolina disse...

Ótima música, ótimo vídeo. A maquiagem ficou ÓTEMA! Adorei a piadinha final.

Beijão.

juliana bertolini disse...

ahahhaha..eu tb ouvi pais!!!ahha

Dimi, eu ADOREI!!!
a música é ótima e o vídeo ficou muito bom!!

e viva o rio de janeiro! haha
bjos
juliana saudosa

Meia Água disse...

Eu ouvi pares, mas fiquei meio na dúvida... Creio que seja pq pais também faria sentido; Em fim... O importante é que músicalmente você abusou dessa sua demasiada habilidade de cativar... Vou sair cantarolando pelas ruas ''eu não consigo me vender direito'', minha mãe vai cantarolar ''eu não consigo me vender direito'' enquanto cozinha... Meu irmão vai cantar... Meu professor de interpretação, nos intervalos entre uma aula e otra, vai asobiar ''eu não consigo me vender direito''... É um lance que ressoa mesmo...
Não vou parar com a ''tietagem'' antes de dizer que ainda por cima ficou lindão de maquiagem!!!
Beijos!!!

Daniel Jablonski disse...

sabe que eu também não? mas reconheço como o maior dos problemas. parabéns pela intuição.

Flávia Muniz disse...

Se superou!!!!!!

hahahahhahha!
Muito bom!


bj

Bel Butcher disse...

Bom, Will, então foi inconsciente coletivo. Só no último segundo da música que eu entendi pares. Até lá, estava com os pais também.

Mas, ó, excelente. Vídeo, música. Você conseguiu se vender direitinho.
:-)
Beijos de cá.

mauroportugal disse...

Valeu, cara!
gostei muito de tudo...
a idéia é muito boa.
abção

Dimitri BR disse...

olá, caro comentarista!

demorei mas, como de hábito, tento responder a todos e a cada um.

quem de vocês passar por aqui, distraidamente, achará sua resposta - nem que seja só no próximo dia 1... :]

vamos lá:

Dimitri BR disse...

wilson
meu caro: seu poder de síntese é inspirador para mim. ;]

(sobre o caso 'pares x pais', vide abaixo)

carolina
sempre uma das primeiras a ver/comentar, que bom! como disse numa derramada declaração há doi vídeos atrás, gosto muito de nossas trocas musicais.

e sim, viu só? a maquiagem deu super certo, merci pelas dicas! (afinal usei pancake branco e lápis preto daqueles retráteis, que são mais macios; a paola fez o olho.)

Dimitri BR disse...

juliana
bertolina, querida hóspeda e (mais uma) parceira musical de longa data: que bom que gostaste! (e olha que ouviste a música antes do 'lançamento', né? ;)

quanto ao rio, volte sempre, ué! e traga na bagagem mais de suas novas composições (ainda tô esperando a 'falha nossa' por email, viu? ;)

meia-água
cara (caros?) meia-água, antes de mais nada seja bem-vinda por aqui. :]

isso dito, vamos lá: "demasiada habilidade de cativar" me deixa enrubescido (sem falar no "lindão de maquiagem" :-), MAS incrível mesmo é ouvir você dizer da ressonância da música, que todo esse pessoal aí andará a cantar. acredite, poucas coisas poderiam me deixar tão feliz!

merci a toi e lembranças a teu irmão, tua mãe, teu professor... ;]

Dimitri BR disse...

jablonski
caro daniel, grato por mais esta visita! e sim, haha, deveras é uma questão sempre presente; lamento que compartilhemos essa pequena, porém incômoda inaptidão...

flávia muniz
ueba, adoro ser visto através do munizorama! me supereu? supertu? supernóis! =]

PS: daqui a pouco vamos ensaiar pras crianças malucas da rádio educativa!

Dimitri BR disse...

bel butcher
(ou boucher, a recém-eleita correspondente mais cool do lado de lá :-)

hehe, quer dizer que, ao menos desta vez, eu soube vender meu peixe, foi? ainda que paradoxal, já é um começo. ;]

e vamos lá à pululante questão PARES x PAIS:

bel, wilson, juliana e carolina: como podem ver, vocês não estão sós, rrs.

na verdade, mais gente vem ouvindo 'pais', por mais que eu me esmere na dicção (à qual certamente pude me dedicar mais em ocasiões em que não estava dentro de um caixote, com o pescoço espichado pra cima, tentando tocar sem olhar um violão piccolo, encarar a câmera e atuar simultaneamente :D )

em dois recentes encontros de compositores a incidência de 'pais' foi de quase 100% entre os presentes.

acho que isso se explica, como disseram wilson e bel - e outros ouvintes, ao vivo - pelo tal 'inconsciente coleitvo', somado ao fato observado pela carolina-meia-água de que a palavra pais também faria sentido no contexto.

todavia, eu compus como 'pares', porque na hora pensava especificamente na histórica patrulha do meio artístico - dos 'pares' - aos que 'se vendem', e na dupla infelicidade de quem, ao não conseguir se vender direito, nem bem atinge 'as massas', nem consegue ser 'cult' rrs...

além disso o sistema de rimas é em 'ares' - 'pares' com 'lares' no refrão, reforçado por 'bares' e depois (com pequena aliteração) por 'mulheres' e 'dizeres' nos primeiros versos de cada parte b.

MAS também eu concordo que os pais se encaixam bem aí, não é um sentido cuja adição vá me incomodar, não, muito pelo contrário! =]

beijos paratodos.

Dimitri BR disse...

mauroportugal
fala mauro (um dos tais 'pares' compositores citados? rs), bem-vindo por aqui, que bom que gostaste! e se aprovaste também a idéia da coisa, já sabes: no próximo dia hum tem mais. ;]

Giorgio Seixas disse...

Ótima canção! A forma como você alterna fina ironia com "indiretas" diretíssimas é muito boa.

Olhando os resultados de qualquer exame sobre "compreensão de texto" temos uma boa idéia do quanto estamos preparados para entender a piada... Veja nossos programas de humor: baixo nível, com piadas(?) óbvias, escatológicas e recheadas de "cacos", para encobrir a pura falta de talento.

Então, como se vender bem com um mercado consumidor desses?

Desculpe o comentário enfadonho, mas da sua ótima música eu rio para não chorar de indignação.

Parabéns, Dimi, continue assim

Abração,

Giorgio

Dimitri BR disse...

caro giorgio!

sabe que outro dia vi alguns vídeos de shows de vocês em época de colégio? me diverti muito. os últimos remanescentes foram a primeira banda cujos integrantes eu conheci pessoalmente... :]

e não carece de desculpas seu comentário, caro giorgio; apenas - como você mesmo pode identificar no vídeo - eu tendo a ver as coisas com humor e boa-vontade.

acredito nas pessoas e não raro elas me dão provas de que vale a pena insistir nessa crença.

prefiro enfatizar o estímulo positivo; acredito que elogiar o acerto vale mais que censurar o 'erro'.

abraços!

Nise disse...

Dimitri, que criatividade, homem!!! Acho impressionante o modo bem-humorado como você trata o tema "eu não consigo me vender direito". Poucos artistas têm sensibilidade pra brincar assim! Adoro suas músicas, sobretudo essa, e "A carne é fraca". Muita sorte nas vendas!!!

Dimitri BR disse...

oi Nise, muito obrigado! pois é, humor é fundamental, na arte como na vida... não é preciso ser sisudo pra falar sério, certo? beijo!